segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Mudando o viés...




Depois de meses sem postar, olha quem criou vergonha na cara...


Pra quem me acompanha desde abril de 2012, quando eu criei o blog, sabe que ele se chamava antes Just Min. Já fazia muito tempo que tinha vontade de compartilhar com o mundo (ou com 1, 2 leitoras. Tanto faz.) as coisas que eu descobria, que eu via, minhas experiências estéticas e fúteis.  No começo eu postava com uma certa frequência, com uns posts que eu realmente gostava de escrever. Mas o tempo foi passando, a faculdade começou, veio greve, acabou greve, e a preguiça e falta de criatividade tomaram conta de mim.
Além disso, eu não via paixão e nem identidade no que eu escrevia. Sabe, poderia ser o post de qualquer pessoa, eu não me vi ali tão claramente.
Em janeiro foi a  última vez que postei, porque eu tive aula na faculdade o verão INTEIRO, e não tinha saco pra nada, andava feito zumbi em semana de prova (tudo agravado pelo calor dos inferno). Por isso sumi tanto tempo.
Mas nesses últimos meses eu pensei, li e vi muita coisa que me fizeram dar um novo viés ao meu blog e a minha escrita aqui: quero falar do meu cabelo, quero aprender e ensinar a assumir a minha, a sua, a nossa NEGRITUDE!
 

Sim, minha gente. Quero falar das minhas raízes africanas que tanto eu quis negar, disfarçar com a chapinha e alisamentos. Quer conhecer e ajudar a conhecer a kindumba brasileira. Essa minha, essa sua kindumba.
Quero sim contar a história do meu cabelo e a minha aprendizagem diária com ele, mas principalmente: quero falar e mostrar que o cabelo afro, cacheado, crespo, enrolado (para alguns "duro", "ruim") pode ser sim BONITO
Não quero falar só por falar. Mas mostrar que o meu, o seu, o NOSSO cabelo NÃO é feio. Feio é o preconceito daqueles que se sentem na posição de superiores e melhores, mas que a ignorância os torna vazios e secos. 
Não esperem ver por aqui o cabelo mais bonito do mundo, até porque bonito é uma questão de ponto de vista. Mas sim o cabelo de quem está se aceitando, e com isso buscando formas de lidar com um cabelo livre de qualquer química. Quero tentar ensinar, mas também aprender. E aprender MUITO.
Como disse Neli Gomes Rocha, que eu tive o grande prazer de conhecer e de aprender muita coisa, "Estética Negra é também fazer política." E é com o viés estético, mas também político, que eu quero escrever.

Então aqui está o blog GURIA CRESPA (não nega que é gaúcha hahaha)! Espero que eu consiga tempo pra postar com frequência (se me der "aloka" posso até me arriscar a fazer uns vídeos!), e ao longo das postagens eu vou destrinchar certas questões que eu abordei aqui nesse texto, que ficaram bem superficiais (o que é kindumba, negritude, estética negra).

E por hoje era isso! Estou aberta para críticas, questionamentos e dicas. Logo eu volto com algumas coisas bem legais ;)

Um beijo! 
Yasmin Pereira Rosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário